Causas de doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares podem ser silenciosas, por isso, a melhor maneira de prevenir é manter sempre uma vida saudável.

TratamentoO coração é um assunto sério, em todos os sentidos em que seja abordado. Mas, sem dúvidas, no que diz respeito à saúde essa seriedade precisa ser ainda maior.

Isso porque a Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que a maior causa de mortes no mundo hoje são os problemas cardiovasculares.

Para se ter uma ideia mais precisa do problema, em média o coração mata cinco vezes mais que a violência e muitas vezes mais que o trânsito.

Mais sobre causas de doenças cardiovasculares

No mundo, cerca de quatorze pessoas morrem por minuto de problemas cardíacos, então com certeza você conhece ao menos uma pessoa que morreu desta forma.

E ninguém está seguro quando o assunto é o coração. Pesquisas apontam que uma população cada vez mais jovem vêm sido vítima das doenças cardiovasculares, inclusive crianças. Atualmente, as doenças do gênero que mais matam são: infarto, que é derivado muitas vezes de outro problema cardiovascular, que é a hipertensão, o AVC (Acidente vascular cerebral), doenças arterial coronariana, e reumatismo. Essas são as doenças cardíacas que mais matam.

O perigo dessas doenças é que costumam ser silenciosas, e só se manifestam quando já pode ser tarde. Por isso, preparamos algumas dicas para você se manter alerta:

Sintomas de doenças cardiovasculares

Todos os cuidados são poucos se tratando de doenças cardiovasculares, por isso é preciso se manter alerta e prestar atenção nos sintomas que caracterizam a presença de uma doença cardiovascular. O primeiro deles é a falta de ar, seja ao repousar ou durante a atividade física, uma espécie de fadiga que não passa mesmo ao descansar.

skd239290sdc

Outra característica é justamente o cansaço fácil, resultado de quase nenhum esforço. Dor no tórax, que caracteriza má circulação de sangue. Palpitação ou taquicardia, tonturas e desmaios repentinos. Mudança para uma cor azulada na ponta dos dedos e formigamento das mãos, sendo este último o sintoma mais comum em vítimas de infarto.

Ao sinal de tornozelos inchados e má circulação nas pernas, cuidado, isso também pode ser um forte indício de que algo está errado com seu coração.

Tratamento de doenças cardiovasculares

Atualmente um dos mercados em expansão é o das farmácias, destinado a combater as doenças do coração. Muitos medicamentos têm sido desenvolvidos e existem novidades chegando nas prateleiras das farmácias constantemente.

Hipertenção

Esses remédios, em geral, atuam como diuréticos, aumentando a produção de urina, e permitindo a remoção do excesso de líquidos do organismo para diminuir o esforço do coração e baixar a tensão arterial; como inibidores da ECA, cujo objetivo é diminuir o esforço do coração; como agentes beta-bloqueadores, abrandando a frequência cardíaca do coração e fazendo com que este trabalhe de forma mais eficiente; e como digitálicos, que aumentam a força do músculo cardíaco.

Coraçao doente

Todavia, atualmente, a medicina tem evitado ao máximo levar   o paciente ao uso de medicamentos, buscando tratamentos alternativos, através de alimentação, exercícios e descanso, uma maneira que felizmente é eficaz em grande parte dos casos, salvo os mais graves.

Prevenção de doenças cardiovasculares

A prevenção de doenças cardiovasculares é um assunto antigo, um tema que já foi ressaltado de muitas formas. Isso porque cuidar da saúde quase sempre implica o mesmo princípio.

boa alimentação coração

Comer menos alimentos gordurosos, dar preferências para frutas e legumes, praticar exercícios diariamente e evitar o açúcar ainda são os conselhos mais efetivos, o que prova que o perigo, em se tratando de coração, começa no prato.

Além disso, encontre tempo para estar com quem você gosta e para fazer uma atividade recreativa, descanso e boa companhia são remédios que previnem não só doenças do coração, mas todos os males modernos.

Para mais informações assista ao vídeo Causas de doenças cardiovasculares:

Veja mais sobre doença cardiovascular

30/08/13 por Andre Moreira

   



Mais informações por email

Comentar